5 maneiras de evitar problemas na sua migração de dados

É comum as empresas, conforme as suas necessidades, em situações de crescimento, mudarem seus sistemas e requererem uma transição segura de dados – como é o caso nas aplicações essenciais, como ERP, CRM, entre outras. Mas a migração de dados, para muitas, ainda é um desafio grande e qualquer erro pode render atrasos na produtividade, impacto negativo sob o cliente e perda de dinheiro de uma forma geral, sem contar a perda de dados, que é um risco iminente. Apesar de ser uma tarefa relativamente simples, esconde contingências e requer atenção.

São as boas práticas e as ferramentas adequadas de migração de dados que evitam problemas maiores quanto ao processo. Do planejamento à implantação, veja 5 maneiras de evitar erros desastrosos na sua migração de dados!

1) Organização e limpeza de dados

A migração de dados pode ser uma ótima oportunidade para fazer uma verdadeira faxina nos dados de sua empresa. É uma forma de não levar à diante erros e hábitos ruins do processo. Isso evita inconsistências de dados e duplicações desnecessárias, além de otimizar o funcionamento dos seus recursos.

2) Reveja as regras de negócios

Com o tempo, a empresa adota novas posturas no mercado e modifica seus interesses e as regras do negócio. Isso é normal e saudável em qualquer processo de gestão. Contudo, os seus sistemas podem estar rodando com regras de negócio antigas e configurações que já não atendem às suas demandas. É um ótimo momento para rever estas regras e alinhar as suas ferramentas, revendo desde campos de dados até novas bases de dados.

3) Teste a dependência de dados cruzados

Nem sempre é fácil descobrir dados cruzados e dependentes. Isso requer paciência e muito cuidado para testar diferentes fontes que tenham informações similares ou que dependam mutuamente. Desta forma, priorize este tipo de teste para evitar problemas maiores de migração de dados em último momento. Priorize a identificação de fontes externas de dados, conferindo se as diferentes conexões necessárias estão adequadas ao novo sistema.

4) Utilize boas práticas de migração de dados para evitar erros

Para muitos, o processo de migração de dados é tedioso e sacrificante, mas não precisa ser assim. Cada projeto de migração de dados tem as suas próprias rotinas e boas práticas, e contar com elas faz a diferença na hora de encontrar problemas em relação à discrepância de dados e possíveis soluções. Conhecer estas boas práticas é essencial, assim como ter pessoal dedicado e especializado para tal.

DESTAQUE: Ebook Fabric K2View: descubra o que um sistema de dados superior pode oferecer para sua solução de Big Data

5) Faça testes assertivos em seu processo de migração de dados

Faça testes ao longo do processo para validar a sua migração de dados, sem deixar esta tarefa para o final. Quanto maiores as diferenças entre o sistema de origem e a nova aplicação, maior será a necessidade de fazer testes paralelos. Isso evitará diferentes tipos de erros de migração de dados. É indicado que durante todo o processo, o especialista faça um planejamento, com detalhes sobre cada ação e demanda.

Outra dica para empresas que precisam proceder na migração de dados, com segurança e otimizando nos custos e no tempo, é a adoção da ferramenta ETL K2VIEW, disponibilizada pela KalTI, que garante a consistência e integridade de dados em até 100%, com maior segurança e redução de custos em até 80%. Confira todas as informações neste link.

Veja também: Modernização do data center: por que é tão necessária?

Gostou da matéria? Tem dúvidas sobre migração de dados? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta