Migração de dados – 5 boas práticas que você precisa conhecer

A migração de dados é uma atividade essencial às empresas que almejam se manterem competitivas em plena era da transformação digital. Os negócios precisam se adaptar às novas abordagens e tecnologias para permanecerem no mercado.

A migração de dados tem evoluído consideravelmente nos últimos anos e novas tecnologias de alta performance têm sido oferecidas às empresas que optam por agilidade e segurança das suas informações (e de seus clientes) para se manterem diferenciadas. Entre estas, 5 boas práticas se destacam e você precisa conhecer. Confira!

1) Planejamento e estratégias sólidas

O planejamento é o ponto de partida de qualquer atividade. Não se pode falar sobre migrar dados ou implementar um novo sistema sem considerar seus requisitos funcionais e planejar o processo. A migração de dados não é uma tarefa trivial e requer certos cuidados e recursos específicos, bem como conhecimentos especializados. A probabilidade de erros é alta e escolher ferramentas assertivas, que reduzem esta probabilidade, é essencial. A escolha dos recursos parte do planejamento.

Dentro do planejamento, devem constar as peculiaridades dos sistemas, necessidades da empresa e as estratégias que serão aplicadas. A escolha de uma estratégia sólida envolve o levantamento do cenário atual e posterior, o levantamento dos requisitos e do layout do que será criado e de como as tarefas serão executadas.

2) Estratégias de migração de dados bem definidas

Cada negócio exige abordagens próprias de migração de dados e o processo deve ser customizado conforme as necessidades de cada empresa. Há várias estratégias de migração de dados, podendo por exemplo, ser estabelecida por fases ou realizada toda de uma vez. Eis algumas estratégias que se destacam:

  • Migração Faseada – quando a migração é realizada em etapas definidas de acordo com a população a ser migrada, por exemplo podemos migrar os dados de acordo com a cidade de cada cliente, ou seja, os clientes serão migrados cidade por cidade.
  • Migração Flashcut – Nesta estratégia toda a sua população é migrada de uma só vez, o que necessita de um grande planejamento e perfeita execução para não impactar a continuidade do negócio.

3) Uso de uma ferramenta

A escolha de uma ferramenta capaz e segura para o processo de migração de dados, independentemente das condições finais e de origem, é essencial para que os resultados esperados sejam alcançados. A ferramenta ETL K2VIEW disponibilizada pela KalTI, conta com a expertise de mais de 20 anos em migração de dados e é uma solução única no mercado para a efetivação desta tarefa. Com ela, é possível reduzir até 80% dos custos operacionais na migração dos dados de seu negócio, com segurança, consistência e integridade de dados 100% garantidas e ainda com a redução de tempo de meses em semanas.

4) Testes assertivos

Os testes são essenciais para que o processo alcance o sucesso. Há várias metodologias de teste de migração de dados: como low volume test, full volume test e dress rehearsal, por exemplo. Em suma, os testes devem ser rigorosos e realizados por especialistas. Caso a empresa não disponha de pessoal especializado, vale a pena contratar uma consultoria ou serviços específicos.

5) Limpeza de dados

 Uma boa prática importante no processo de migração de dados é a limpeza de dados, com estratégias que evitem ou eliminem as inconsistências. A solução ETL K2VIEW permite alcançar em 100% a consistência e integralidade de dados, pois permite distribuir dados sem impactar performance, na integridade de dados, com mais disponibilidade e segurança da informação. A solução parte da metodologia de pequenas unidades lógicas (logical unit). Com isso, é possível organizar as bases de dados da forma como você gere o seu negócio.

Veja mais com os consultores da KalTI solicite uma visita: contato site

Gostou das dicas sobre boas práticas de migração de dados? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta