Extraindo o máximo de valor possível do Big Data

A adoção do Big Data como estratégia de negócio é uma realidade cada vez mais difundida nas empresas contemporâneas. Prova disso é o estudo da consultoria Gartner divulgado em meados do último dezembro: 48% das empresas entrevistadas investiu em soluções proporcionadas pelo Big Data em 2016. O percentual atinge 75% das companhias quando são incluídas aquelas que pretendem investir no segmento num futuro próximo. Os números, por si só, apontam uma tendência para a próxima década. Se a sua empresa não acompanhar essa onda, os concorrentes poderão deixá-la para trás.

Porém, é fundamental que o investimento seja bem planejado para otimizar seu retorno, agregando efetivamente valor ao seu negócio. Vejamos a seguir o que fazer para extrair o máximo de valor possível do Big Data.

1. Planeje pensando nos indicadores do seu negócio

É primordial que os tomadores de decisão tenham em mente que se por um lado o Big Data não significa um problema, ele também não significa uma solução imediata. Assim, a quantidade de bytes armazenados pela sua empresa não garante do sucesso de um projeto, mas, sim, o que de fato sua empresa consegue extrair de informações relevantes dessa montanha de dados.

Para planejar um projeto de Big Data, é importante delimitar com sua equipe quais são os indicadores-chave de performance do seu negócio. A partir deles, é possível estabelecer quais perguntas podem gerar as respostas necessárias para acompanhar esses indicadores. De nada adianta coletar uma grande quantidade de dados, sem a capacidade real de fazer uso deles. Pode parecer bobagem, mas com o barateamento acelerado no custo de coleta e armazenamento de dados, muitas empresas estão se dedicando a coletar dados indiscriminadamente, sem agregar, de fato, valor ao seu negócio. Essa realidade torna o planejamento fundamental.

2. Desenvolva estratégias com foco no cliente 

Uma das maiores oportunidades na adoção de soluções Big Data é a identificação de padrões e tendências nos dados, seja de comportamentos, perfis de compra e consumo, entre outros. Ao cruzar informações entre bases de dados distintas, é possível antecipar problemas e riscos, antes que se concretizem.

Imagine que sua empresa atua em todo o território nacional no setor bancário. Com uma análise de perfil atualizada, é possível detectar fraudes em tempo real, confirmando transações suspeitas antes que sejam efetivadas e gerem desgastes junto aos clientes ou passivos jurídicos para sua companhia. Informações como horários preferidos para transações, valor médio por compra via internet ou mesmo segmentos em que normalmente o cliente adquire produtos ou serviços, são exemplos de informações obtidas através dos dados, que podem salvar sua empresa de grandes problemas. Cruzar as informações do cartão de crédito com o débito em conta, boletos e histórico de consumo, pode delimitar um modelo mais real e preciso das transações legítimas daquele cliente.

3. Utilize um sistema robusto de Big Data, como o DataFabric

Planejar bem e adotar boas estratégias são um ótimo início, mas só podem ser operacionalizadas com um sistema robusto para auxiliá-lo. Um dos grandes diferenciais do Fabric é a utilização de unidades lógicas, garantindo alta performance, com processamento até 1.000 vezes mais rápido, escalabilidade e agilidade nos processos de implementação e migração de sistemas, bem como na gestão de dados distribuídos.

4. Aproveite o poder das simulações

Já pensou se fosse possível estudar o impacto das decisões antes de optar qual caminho seguir? Com um sistema de Big Data é possível simular cenários, modelando seu negócio para os diversos desafios que vão surgir. Num ambiente controlado, as relações de causa e efeito se tornam mais claras, permitindo detectar padrões e identificar relacionamentos aparentemente ocultos, facilitando a tomada de decisão e tornando o processo mais seguro e confiável.

5. Utilize um ambiente gráfico intuitivo 

Existem diversas soluções de Big Data no mercado. Além de robusta, é fundamental que sua equipe se aproprie de como operá-la para que seu uso seja efetivo. O Data Fabric dispõe de um ambiente gráfico altamente intuitivo, fornecendo total controle sobre versões, serviços e processos, além de um ambiente próprio desenvolvido especificamente para testes e simulações administrativas, antes que sejam adotadas no ambiente de produção. O Data Fabric é mundialmente conhecido por unir o melhor dos dois mundos: o poder do SQL e as arquiteturas distribuídas.

E então, viu como o Big Data é um avanço sem precedentes para sua empresa? Investir num sistema robusto, intuitivo e seguro, como o Data Fabric, vai reduzir de forma significativa o custo total de operação, elevando a eficiência do projeto e melhorando o retorno sobre o investimento.

Deixe uma resposta